Notícias

Publicidade no YouTube

Por Diego Kanaane :: 0 Comments

Oficialmente chamados como YouTube Promoted Videos (também muitas vezes identificados como Sponsored Videos), a plataforma de publicidade do mais importante site de partilha de vídeo foi lançada no final de 2008.

Inicialmente disponível apenas no formato de vídeos pagos que apareciam como resultado de uma pesquisa no motor de busca do YouTube, rapidamente o sistema foi alargado passando a disponibilizar, a partir de meados de 2009, a possibilidade de os anunciantes apresentarem os seus vídeos também na rede de conteúdos, para poderem incorporar os seus anúncios dentro de outros vídeos de temática relacionada.

A publicidade no YouTube funciona tal como no Google AdWords, ou seja, por sistema de licitação de palavras, em que o anunciante tem a liberdade de escolher o valor que quer pagar por clique – Custo Por Clique – definindo à partir do orçamento diário que está disposto a investir, para ter os seus anúncios visíveis.
Basicamente, quem quiser ter uma presença no YouTube, terá à escolha o modelo de Promoted Videos Ads propriamente dito, que consiste em ter conteúdos próprios na forma de vídeos e determinar onde serão apresentados, por norma mais utilizado por grandes anunciantes, que chegam mesmo a criar canais customizados; e os Sponsored Text Ads, de menor custo, que consistem em anúncios de texto apresentados tanto sobre os vídeos em exibição como imediatamente ao lado.

É fácil perceber a importância desta plataforma de publicidade online, conhecendo alguns indicadores: sendo o principal site de entretenimento na internet, o YouTube apresenta 90 milhões de visitantes únicos por mês, que despendem, em média, 54 minutos por mês e mais de 5 bilhões de visitantes mensais (fonte: comscore, Junho 2009). No final de 2010, os Promoted Videos tinham tido já 500 milhões de visitantes.

Por ser ainda considerado como um processo complexo, a utilização de YouTube como canal de promoção online tem deixado muitas empresas de fora, o que ao mesmo tempo cria maiores possibilidades de retorno para quem já o usa. No entanto, a compra do YouTube pelo Google e a consequente integração de plataformas faz com que o espaço no canal de entretenimento seja facilmente acedido. O canal de busca do YouTube pode ser escolhido na segmentação de uma campanha AdWords, tanto como search como de display.

Ainda que não seja necessário ou obrigatório dispôr de conta no Google AdWords, a sua utilização conjunta permitirá extrair mais informação estatística sobre os anúncios e a forma como são apresentados. Em conjunto com o YouTube Insights, ferramenta de análise própria do YouTube, é possível saber dados sobre conversões, palavras-chave que fazem aparecer os anúncios, entre outras, informação que servirá para afinar segmentações ou criar novas idéias.

Por Bruno Gomes – Marketing Tecnológico / Artigos / Publicado em 17 de janeiro de 2011

0 Comentários

Deixe uma resposta

Código de Segurança:

Solicite seu orçamento

Ligue para (11) 2372-2458 ou preencha nosso formulário de contato