Notícias

Plataforma de interação digital

Por Diego Kanaane :: 0 Comments

Plataforma de interação digital é tão importante quanto a fabricação de produtos

A mudança que a digitalização do mundo promove nas empresas é muito mais profunda do que podemos imaginar. A internet se incorpora a tudo e muda uma série de relações que são construídas a partir das plataformas de comunicação, aponta Marcelo Coutinho, Diretor de Inteligência de Mercado do Terra para a América Latina. A linguagem tradicional do Marketing não é mais capaz de atender a um novo mundo que surge. É preciso criar uma plataforma de interação que será tão importante quanto pensar na linha de montagem de uma indústria.

De acordo com o também professor da Fundação Getúlio Vargas e da ESPM, a maior parte dos processos organizacionais, de Marketing e de avaliação de retorno sobre o investimento, estão calcados num modelo que não é adequado para refletir a nova realidade. “Não é mais impactar o target, mas sim dialogar com os stakeholders”, aponta um dos mais respeitados especialistas do mundo digital em entrevista ao Mundo do Marketing.

Mudar é um caminho sem volta para a empresa que deseja se perpetuar. Não é uma questão de opção, uma vez que o Brasil terá, nos próximos 20 anos, um consumidor cuja vida passa pela internet 24 horas por dia. “Teremos uma transformação demográfica nos próximos anos, haverá uma geração que terá a internet como meio predominante e que assumirá o mercado de consumo. É um fator demográfico e não há nada que as empresas possam fazer senão se adaptar”, aponta Marcelo Coutinho. Acompanhe a entrevista.

Mundo do Marketing: Como o avanço da mídia social vai impactar as empresas daqui para frente?
Marcelo Coutinho: Estamos assistindo a um choque entre modelo de negócio, redes de computadores e redes sociais. Tínhamos uma maneira e uma estrutura de fazer negócios pensados para um determinado sistema de relacionamento e um determinado sistema econômico. Esse sistema está sendo colocado em questão por causa de um brutal avanço das tecnologias. Só para ter uma ideia, o preço da banda larga no ano de 2000 era de R$ 125,00 por 256kbps de conexão. Trazendo isso para o preço atual, seria algo em torno de R$ 290,00. O custo de transmissão de informação reduziu drasticamente o custo de produção e distribuição. E uma marca é informação sobre alguma coisa. Isso impacta na maneira como se constrói a marca. Ao lado disso há o fenômeno da organização da sociedade, com um consumidor mais crítico e mais consciente. Um outro fator é a própria transformação das empresas decorrente da globalização econômica.

Mundo do Marketing: Mas é difícil convencer o anunciante de que o retorno é maior do que ele vê em números.
Marcelo Coutinho: É muito mais fácil ele sentir a dor do prejuízo. Você não investe em relacionamento social. Você constrói. O ciclo de construção é mais longo e com retornos diferentes do ciclo de investimento. Esse é o grande desafio do Marketing hoje: como conciliar as métricas de retorno sobre o investimento com as métricas de retorno sobre influência e mostrar que isso contribui positivamente para a marca. Outro desafio é do gestor da organização, que é parar de pensar em mídia social e pensar em plataformas de interação que afetam o RH, os canais de distribuição, tudo.

Mundo do Marketing: A questão mobile pode influenciar ainda mais, não é?
Marcelo Coutinho: Seguramente. A participação na internet se dará cada vez mais por um dispositivo móvel. A mobilidade acrescenta a possibilidade de geolocalização, com muitas oportunidades de ações de Marketing, mas também apresenta riscos como eu estar passando na rua e tirar uma foto de um cara com a camisa de uma empresa fazendo algo errado e mostrar para um monte de gente nas redes sociais. A digitalização acelera a velocidade das interações. Não adianta a empresa ter uma estrutura de 20 anos atrás. Vamos lembrar Darwin, que dizia que quem sobrevive não é o mais forte, mas o que se adapta mais rápidos às mudanças do meio ambiente.

Mundo do Marketing: Neste contexto, os modelos de negócios estão sendo reinventados. Estão mudando e as empresas precisam se adaptar a este novo cenário.
Marcelo Coutinho: A vantagem competitiva da empresa moderna vinha do controle que ela tinha sobre a sua cadeia de valor. No mundo da informação, a empresa terá que obter o seu valor a partir da interação que ela tem com seus consumidores e aí é muito mais complexo. O lado bom disso é que representa uma oportunidade tremenda para o profissional de Marketing que tem competência sobre relacionamento e interações. É uma oportunidade que tem que ser aproveitada porque já vejo profissionais de outras áreas, como de jornalismo, fazendo este papel.  Agora, a primeira missão do profissional de Marketing é conseguir capturar a atenção da cúpula da empresa para isso, porque estamos falando de uma transformação cultural. As empresas precisam começar a pensar em qual é a plataforma de interação delas. Isso será tão importante quanto pensar na linha de montagem, em estrutura de produção e cadeia de distribuição. Envolve todos os stakeholders em múltiplos ambientes.

Por Bruno Mello -  Mundo do Marketing / Publicado em : 17 de fevereiro de 2011

0 Comentários

Deixe uma resposta

Código de Segurança:

Solicite seu orçamento

Ligue para (11) 2372-2458 ou preencha nosso formulário de contato